Fundos processam Yahoo! por recusar oferta da Microsoft

Dois fundos de pensão entraram com uma ação contra o Yahoo! e o conselho de diretores da empresa nos Estados Unidos, sob a acusação de que eles quebraram suas obrigações com os acionistas ao tentarem afastar a Microsoft e sua considerável oferta.

Na semana passada, o Yahoo! recusou oficialmente a oferta de compra feita pela Microsoft no valor de US$ 44,6 bilhões (R$ 78,18 bilhões). Agora, a empresa está buscando meios de se defender contra a oferta hostil da companhia fundada por Bill Gates, que deve fazer a proposta diretamente aos acionistas do Yahoo!.

A ação foi impetrada em um tribunal de Delaware por advogados que representam o sistema de aposentadorias da polícia e dos bombeiros de Detroit e também o sistema geral de aposentadorias, além de “todos os acionistas públicos em situação similar”.

De acordo com a ação, o conselho do Yahoo! está procurando acordos de “valor destrutivo” em uma tentativa de afastar a Microsoft. Nos últimos dias, ganharam força diversos rumores de que o Yahoo! poderia formar alianças com outras empresas, como forma de afastar a Microsoft. A News Corp, do magnata Rupert Murdoch, a AOL, do Time Warner, o Google e a Disney já foram citadas como possíveis parceiras do Yahoo!.

“Apesar de seus laços emocionais com o Yahoo! ou o desejo de manter suas posições como diretores da companhia, os diretores do Yahoo! têm obrigações fiduciárias com o Yahoo! e seus acionistas”, afirmam os fundos de pensão.

Questão pessoal

De acordo com a ação, os membros do conselho da empresa colocaram sua suposta “aversão pessoal pela Microsoft” à frente dos interesses dos acionistas.

A insatisfação dos acionistas é causada pelo fato de o preço proposto pela Microsoft representar um aumento de 62% em relação às cotações do Yahoo! antes da apresentação da oferta, no dia 1º de fevereiro.

A expectativa de analistas é que a empresa fundada por Bill Gates eleve sua oferta para pelo menos US$ 35 por ação –alguns acreditam que ela pode chegar a até US$ 40 por ação.

Luta direta

Segundo o jornal “The New York Times”, depois da recusa do conselho, a Microsoft tentará convencer os acionistas do Yahoo! a nomearem um novo conselho administrativo a favor da venda da empresa.

A publicação afirma que a companhia vai autorizar o que no meio empresarial é conhecido como compra hostil, quando a empresa compradora tenta convencer os acionistas da companhia assediada a substituir a junta diretora por dirigentes favoráveis a compra.

A empresa de Bill Gates tentaria nomear um grupo de diretores até 13 de março se o conselho do Yahoo! não aceitar negociar.

Fonte: Folha Online 

Share

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *