Tablet: Quem precisa de um?

Vivemos em um mundo onde a tecnologia avança a passos largos. Computadores lançados há quatro anos já são mais do que obsoletos, smartphones também. O ritmo é intenso, as novidades vêm em grandes quantidades e não é difícil ficar para trás nessa corrida tecnológica.
Hoje em dia fazemos coisas pelo celular que eram inimagináveis até alguns anos. Acessamos nossas contas bancárias, realizamos pagamentos, compras, nos comunicamos com os nossos amigos, etc. E uma das questões que mais ecoa por aí é: Quando que nos tornamos tão dependentes de nossos aparelhos eletrônicos?
A verdade é que somos, sim, muito dependentes dos nossos gadgets. Temos um telefone que não só faz ligações, um computador que não só serve para trabalhos da faculdade e um player que não só serve para ouvir músicas. Todos os nossos aparelhos possuem algumas funções a mais do que as que foram inicialmente destinadas a ele. Um exemplo disso é o iPod Touch, player da Apple que, além de tocar suas músicas e vídeos, acessa a internet e te dá a opção de instalar centenas de aplicativos disponíveis na AppStore.
Porém, nessa constante evolução dos aparelhos eletrônicos, temos um órfão de função: O tablet. Você sabe para o quê serve um? Óbvio que muitas pessoas já atribuíram dezenas de utilidades para os seus dispositivos, mas será que ele tem uma função principal? Um carro chefe? E a maior pergunta de todas: Eu preciso de um tablet?

Os Tablets

Tablet, em uma explicação simples, nada mais é do que uma prancheta com tela sensível a toque. Existem diversos tamanhos, capacidades e marcas. Eles se popularizaram em meados de 2010, quando a Apple anunciou o primeiro iPad. Sim, existiam tablets antes do iPad, até a Microsoft tentou emplacar um anos antes, mas sem sucesso.
A premissa inicial dos tablets era substituir os notebooks. Porém as limitações eram tantas que ninguém (ou quase ninguém) realmente substituiu seus portáteis, utilizando o tablet apenas como uma alternativa mais rápida para navegar e ler emails. Os trabalhos de edição de textos e coisas mais específicas continuaram a cargo dos computadores.
O tempo passou e os tablets ganharam uma fatia de mercado grande e, hoje em dia, são usados para ler livros, acessar a internet, editar textos, tirar fotos, ouvir músicas, ver vídeos e até jogar. São inúmeras as funções presentes nessa pequena prancheta.
Atualmente os tablets dividem mercado com dois principais sistemas: O iOS, presente nos iPads da Apple, e o Android do Google que, por ser um sistema livre, vem instalado em diversas marcas e modelos.

Quais são as vantagens de se ter um tablet?

  • Um tablet pesa bem menos que um notebook e ocupa menos espaço;
  • Você pode substituir aquela pilha de livros que carrega na mochila por um tablet, desde que os livros estejam disponíveis em formato digital;
  • Você pode criar e ver documentos de texto, planilhas, imagens e acessar a internet;
  • Você pode fazer anotações rápidas como lembretes, seja na aula ou no trabalho;

Quais são as desvantagens?

  • A edição de arquivos e digitação de textos ainda é desconfortável em um tablet;
  • Alguns tablets só conectam na internet via WiFi, ou seja, sem WiFi = Sem internet;
  • Muitos aplicativos bons não são gratuitos;
  • Você não pode instalar softwares convencionais que as vezes são requisitos do seu trabalho ou curso da faculdade;
  • Dependendo do tamanho da tela e a resolução, a leitura pode ser cansativa;

Eu preciso de um?

Se você desempenha atividades simples como ler emails, acessar as redes sociais, navegar na internet e jogar, um tablet seria uma boa pedida. Ele é muito mais confortável para transportar e manusear do que um notebook, por exemplo.
Mas se você desempenha atividades mais específicas, não é a hora de investir em um.

Share

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *